< VOLTAR

Fibromialgia: o exercício ajuda ou piora?

Publicado 02/03/2017
Convivo Bem

Com muita frequência, os pacientes com Fibromialgia são relutantes em se exercitar temendo que seus sintomas se agravem, mas as pesquisas mostram que o exercício regular e moderado diminui a dor e melhora as funções corporais.

Embora a dor e a fadiga associadas à Fibromialgia possam tornar os exercícios e as atividades diárias difíceis, é fundamental para que os pacientes se mantenham fisicamente ativos. As pesquisas mostram repetidamente que o exercício aeróbio regular melhora a dor, a função e qualidade de vida como um todo.

Quais são os principais benefícios do exercício para pessoas com Fibromialgia?

·         Queimar calorias e tornar o controle de peso mais fácil;

·         Dar amplitude de movimento aos músculos e às articulações dolorosas;

·         Melhorar a sua percepção de vida;

·         Melhorar a qualidade do sono;

·         Melhorar a sensação de bem-estar;

·         Aumentar a capacidade aeróbica;

·         Melhorar a saúde cardiovascular;

·         Aumentar a energia;

·         Compartilhar a responsabilidade do tratamento com o paciente;

·         Reduzir os níveis de ansiedade e depressão;

·         Aliviar o estresse associado a uma doença crônica;

·         Estimular a secreção do hormônio de crescimento;

·         Estimular a secreção de endorfinas ou "hormônios felizes";

·         Reforçar os ossos;

·         Reforçar os músculos;

·         Aliviar a dor.

Que tipos de exercícios funcionam melhor para os sintomas da Fibromialgia?

Algumas novas descobertas sugerem que exercícios como caminhar, treinamentos de força e atividades como alongamento são eficazes na melhoria da função física, emocional e social. Eles também são eficazes no tratamento de sintomas-chave em mulheres com fibromialgia que também estão sendo medicadas. Outros estudos apontam que programas de exercícios aquáticos de longo prazo  ̶  como aeróbica aquática  ̶  são eficazes na redução de sintomas e na melhoria da qualidade de vida relacionada à saúde dos participantes.

À medida que você começa o seu programa de exercícios, existem três tipos diferentes de exercícios a considerar:

̶  Exercícios de amplitude de movimento ou alongamento. São exercícios que envolvem mover uma articulação até o seu limite (sem dor) ou através de uma gama completa de movimentos. Exercícios de amplitude de movimento ou alongamento irão ajudá-lo a manter a flexibilidade dos grupos musculares. Fale com o seu médico ou fisioterapeuta, pois eles podem explicar como fazer esses exercícios corretamente e dar-lhe algumas orientações, se você tiver dificuldade em realizá-los.

̶  Exercícios de resistência ou condicionamento. Quando você aumenta o seu limite de resistência com exercícios cardiovasculares, como andar, andar de bicicleta ou nadar, você faz mais do que simplesmente fortalecer os seus músculos. Você também condiciona e tonifica o corpo, e melhora a coordenação. Além disso, os exercícios de resistência ajudam na perda de peso.

̶  Exercícios de fortalecimento. Ajudam a construir músculos e tendões fortes, necessários para apoiar as articulações. Alguns estudos mostram que os exercícios de fortalecimento podem melhorar os sintomas da Fibromialgia. Tenha cuidado para não se machucar. Um personal trainer pode explicar como dosar a resistência, começando lentamente e aumentando gradativamente.

É muito importante verificar com o seu médico que tipo de programa de exercícios é ideal para você antes de iniciá-lo.

Fonte: Fibromyalgia and Exercise. WebMD. http://www.webmd.com/fibromyalgia/guide/fibromyalgia-and-exercise (Acessado em 2 de fevereiro 2017)