> Noções Básicas
  > A "cura" da fibromialgia
  > Fibromialgia em pacientes
  > Fibromialgia Juvenil
Home Pacientes | Destaque | Outros Editoriais | Serviços | Pontos de Vista | Sites Recomendados | Cadastre-se
  Área Pacientes

  Fibromialgia
::Noções Básicas
::Freqüência na População
::Quadro Clínico
::Manifestações Associadas
::Diagnóstico
::Fibromialgia Juvenil
  Como Lidar
::Orientações Gerais
::Tratamento Medicamentoso
::Tratamento Não Medicamentoso
  Você não esta só
::Seu espaço
::Compartilhe conosco
  Aviso Legal
::Disclaimer
Outros Editoriais
Depressão e fibromialgia : qual a relação?

Por muito tempo pensou-se que a fibromialgia (FM) era uma doença psicossomática, isto é, que a dor muscular generalizada seria apenas uma maneira de um grande estresse mental se manifestar. Vários autores defendiam que o paciente com fibromialgia apresentava uma depressão “mascarada” - sem manifestações clínicas típicas.

Com a evolução do conhecimento científico cresceu a evidência de que a dor da fibromialgia é real, e não apenas uma manifestação de uma depressão “mascarada”. Mesmo assim, muitos médicos e pacientes ainda pensam desta maneira. Um fato que ajudou a aumentar a confusão foi o uso comum de antidepressivos para pacientes com fibromialgia, levando à melhora de alguns dos sintomas da síndrome.

Por outro lado, sintomas depressivos são comuns na fibromialgia e, muitas vezes, pioram muito a qualidade de vida do paciente. Na verdade, estudos mostraram que 50 a 60% dos pacientes com fibromialgia apresentam, apresentavam ou apresentarão depressão. Estes estudos apontam para dois fatos: a depressão é comum na fibromialgia, mas nem todos os pacientes com fibromialgia apresentam depressão.

Afinal, quem veio primeiro? A depressão ou a fibromialgia? Qual é o papel dos antidepressivos no tratamento da fibromialgia? Estes remédios são seguros? Vamos esclarecer estes pontos.

Toda a dor, além da sensação de que algo desagradável está acontecendo no corpo, traz uma resposta emocional na pessoa (desprazer). Numa síndrome de dor crônica como a fibromialgia esta resposta emocional tende a ser maior, mais persistente e mais difícil de tratar. Como num círculo vicioso, o estresse emocional aumenta a sensibilidade à dor, que aumenta a dor muscular, que aumenta a depressão, e assim por diante. De qualquer maneira, as evidências apontam para a dor como fator inicial e não para a depressão.

Porque antidepressivos são tão usados na fibromialgia? Uma das medicações mais usadas é a amitriptilina, pois foi a primeira a ser testada na FM. Ela geralmente é usada numa dose que não trata a depressão – o foco é a melhora do sono. Para ter uma ação antidepressiva a dose tem que ser mais alta do que a habitual. O médico e o paciente decidirão juntos se um aumento da dose é necessário ou se uma medicação alternativa deverá ser usada.

Existem vários antidepressivos no mercado, cada um com seu perfil de ação (para pessoas que têm insônia, para pessoas que sentem muito sono, para quem come demais quando está nervoso, para quem perde o apetite). A escolha pelo médico deverá sempre ser individualizada para cada paciente.

Estes remédios são seguros? Um ponto que causa grande confusão – antidepressivos NÃO causam dependência física.Como toda medicação, os antidepressivos possuem efeitos colaterais, e o seu uso deve sempre ser acompanhado por um médico. Eles são vendidos com receita especial para haver um maior controle (receita dupla carbonada), mas eles são bastante diferentes dos “calmantes”, que geralmente têm ação de diminuir a ansiedade, sem ação antidepressiva e podem causar dependência física (vendidos com receita azul).

É um erro não identificar e não tratar corretamente a depressão – é uma doença comum, tratável e curável. Porém, quando associada à fibromialgia, deve-se ter em mente que só o tratamento da depressão não aliviará totalmente os sintomas. Todos os passos do tratamento, como exercício e analgésicos, devem ser seguidos. Tratar só a depressão ou só a dor é fazer um tratamento incompleto.

Imprimir



Mais Editoriais
Investigação da Fibromialgia
Estratégias para se lidar com a fibromialgia
A Familia do paciente com fibromialgia
Desarranjo do ritmo circadiano na fibromialgia
Diagnóstico da Fibromialgia
Recuperação versus tratamento na fibromialgia
Novas opções de tratamento na Fibromialgia
Exercício: o grande “remédio”, mas difícil de tomar...
Pernas inquietas?
Memória e fibromialgia
Como lidar com as crises de fibromialgia
Dor no pescoço e ombros
Uma noite bem-dormida
Lembre-se sempre...
Protegendo os músculos e as juntas
Testes diagnósticos – testes complementares
Dores musculares localizadas na fibromialgia – a dor miofascial
“Pressão baixa” e fibromialgia
Viajando com fibromialgia
Efeitos colaterais de medicações – como lidar com eles.
Lidando com o cansaço (fadiga)
Fibromialgia em crianças
Você é perfeccionista?
RELAXAMENTO-Uma técnica
Hipnose e fibromialgia
Começando um grupo de apoio a pacientes com fibromialgia
Fibromialgia e Dor na articulação têmporo-mandibular (ATM)
A "cura da fibromialgia"
Formigamento nas mãos e fibromialgia
Ansiedade e fibromialgia
Medicina alternativa e fibromialgia
Rigidez matinal e Fibromialgia
Dor miofascial
Tenha uma atitude positiva!
Neurotransmissores: por que eles são importantes?
ANTIINFLAMATÓRIOS – QUESTÕES BÁSICAS
Medicações opióides: dependência física, tolerância e vício
ANALGÉSICOS E ANTIINFLAMATÓRIOS
RELAXANTES MUSCULARES
Antidepressivos na fibromialgia
Fibromialgia e Sexualidade
Fibromialgia e filhos: o que dizer a eles?
ESCREVENDO SUAS EXPERIÊNCIAS
Fibromialgia e doenças de tireóide
LENDAS DO CONSULTÓRIO
Novidades do Congresso Brasileiro de Reumatologia
Acupuntura na Fibromialgia
FIBROMIALGIA E ENXAQUECA
Fibromialgia e filhos pequenos
A FIBROMIALGIA É UMA DOENÇA GENÉTICA?
Hipermobilidade Articular
Fibromialgia e Hormônio de Crescimento
Fibromialgia e Gravidez
Como medir a dor?
Terapias mente - corpo na fibromialgia
Fibromialgia e menopausa
Dicas de final de ano
Fibromialgia em homens
Terapia cognitivo-comportamental na fibromialgia
Dificuldades com a atividade física
Tonturas em pacientes com Fibromialgia
Tratamento da Fibromialgia sugerido pelos estudiosos na Europa
Lúpus e Fibromialgia
Fibromialgia e Síndrome de Sjögren
Dança do Ventre para o tratamento da Fibromialgia?
Medicações naturais
Pele e Fibromialgia
Tirando o máximo proveito da caminhada
Metas para o novo ano
Novas drogas aprovadas para fibromialgia
Constipação (intestino preso) e fibromialgia
Doença do refluxo gastro-esofageano e fibromialgia
Oração e fibromialgia
Como lidar com a raiva
DOR NO CORPO TODO, SEMPRE É FIBROMIALGIA?
Disfunção cognitiva
A pele e a fibromialgia
Prioridades
Final de ano sem stress
Dez mandamentos da fibromialgia (adaptados da Universidade de Michigan)
Musculatura da base do corpo
Exercícios para as costas
Cuidando do pescoço
EXERCÍCIOS E DIVERSÃO, É POSSÍVEL CONCILIAR?
Casais com fibromialgia
DANÇA E FIBROMIALGIA
Novos critérios para o diagnóstico da Fibromialgia
RPG X Fibromialgia, como funciona?
Novidades do Congresso Americano de Reumatologia – Eletroestimulação cerebral
EXERCÍCIOS, COMO E QUANTO?
EQUILÍBRIO E FIBROMIALGIA
As férias acabaram, é hora de recomeçar!
Pequenos Cuidados, Grandes Resultados
DEZ MANEIRAS DE ENFRENTAR A FIBROMIALGIA
DOR DE CABEÇA
Dor nas costas e a posição sentada
O uso de analgésicos na fibromialgia
Responda…
Modalidades de exercício
Conservando energia
Novidades sobre fibromialgia do Congresso Americano de Reumatologia em Chicago
Por que a fibromialgia é mais comum em mulheres?
Células da glia: quem são elas?
Apneia do sono
Rigidez Matinal na fibromialgia
Osteopatia e Fibromialgia
CONVIVÊNCIA E FIBROMIALGIA
Passatempos
Busca no Site


  Área Médicos

  Sites Recomendados
Fibromyalgia Network
Site informativo, com material educacional para leigos, web links, newsletters, calendário de eventos, atualiações sobre diagnóstico e tratamento, etc...


Leia mais...

  Apoio


Sociedade Brasileira de Reumatologia




Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor




Apsen Farmacêutica


Informações: 0800 165678 - infomed@apsen.com.br web by SiteCommerce.net